quinta-feira, 23 de maio de 2013

Benefícios da Coleta Seletiva e reciclagem


A coleta seletiva é uma prática que vem sendo cada vez mais difundida entre as nações. O Brasil tem feito um esforço para se adequar a reciclagem. Apesar disso, apenas cerca de 10% das cidades brasileiras já aderiram à prática.
Estudos do IBGE indicam que somente 22 milhões dos brasileiros têm acesso aos programas municipais de coleta seletiva, o que representa apenas 18% da população local.
Apesar da maioria da população não ter acesso à coleta seletiva em seu município, alguns materiais têm uma porcentagem grande de reciclagem, como é o caso das latas de alumínio, em que 90% do total produzido é reciclado, o que muito se deve aos catadores que vendem este resíduo para cooperativas e indústrias, aumentando a sua renda. Porém, outros produtos têm uma média de reciclagem de apenas 50%, justamente pela falta de coleta seletiva.
Vale ressaltar que a forma como o descarte dos resíduos sólidos é realizado influência no processo da reciclagem. Dependendo do método utilizado, fica difícil de reciclar o material. A separação dos resíduos nos lares é uma forma simples que já garante bons resultados. É essencial separar os materiais secos (plásticos, vidros, papelão, etc.) dos úmidos (orgânicos, como resto de comida).
O lixo reciclado no Brasil aumenta ano a ano, hoje, estima-se que 15% dos resíduos gerados nas cidades são reciclados. O setor movimenta uma média de R$ 12 bilhões por ano, porém o país perde cerca de R$ 8 bilhões por não reciclar alguns materiais, que são direcionados aos aterros e lixões das cidades.
Há diversos benefícios da coleta seletiva e da reciclagem, como a preservação do meio ambiente, das florestas e da água, reduzindo a extração dos recursos naturais. Além da menor poluição do solo, da água e do ar, melhora a limpeza da cidade e até a prevenção de enchentes.
Como benefícios econômicos, podemos citar a diminuição de desperdícios, menos custos com produção, menor gasto com limpeza urbana, além de geração de empregos e renda por meio da reciclagem.
Apesar de a reciclagem ser cada vez mais difundida, é necessário um trabalho amplo de divulgação e implantação de novos projetos e um comprometimento de toda a população. O mundo está cada vez mais preocupado em adotar atitudes sustentáveis e a reciclagem é uma ótima solução para alguns dos problemas atuais.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Diga não à incineração do lixo - Impactos na saúde pública e no meio ambiente

 
A incineração de resíduos produz dois tipos de matérias residuais: os gazes e as cinzas/escórias.

Como a queima de qualquer produto – como o cigarro por exemplo – a incineração libera diversos gases ligados à combustão e a transformação do carbono, altamente tóxicos em sua grande maioria. Dentre os gases liberados pela incineração existem gases ácidos (dióxido de enxofre (SO²), ácido clorídrico e ácido fluorídrico (fluoreto hidrogénio) (HCl e HF), óxidos de azoto (NOx), monóxido de carbono (CO), vapor de água e dióxido de carbono (CO²) além de outros gases do efeito estufa (GEE) e muitos metais chamados “metais pesados” (cádmio, tálio, chumbo, mercúrio, etc.), e um grande número de substâncias cancerígenas e tóxicas para a reprodução da vida, como as dioxinas, furanos, hidrocarbonetos.
 No filtro de um cigarro são encontradas entre 2000 e 3000 substâncias quimicas, e apesar desse filtro, o cigarro deixa de fazer mal à saude humana. Com os incineradores acontece a mesma coisa. Apesar de toda tecnologia empregada nos filtros das chaminés, não é possivel reduzir à niveis seguros a emissão desses gases, e em especial a dioxina.
 A dioxina é um tipo de gas extremamente dificil de ser filtrado, ela inevitavelmente escapa ao ambiente externo da incineração. Mas ela é ao mesmo tempo, um dos gases mais tóxicos para saúde humana, ligado por exemplo ao aumento de fetos natimortos por anencefalia. Além disso, a dioxina é um elemento altamente cancerúgeno e prejudicial à vida, seja ela humana ou de outros seres vivos. Assim, a incineração de resíduos coloca em risco a saúde nao apenas daqueles que trabalham na planta das usinas, como toda a sociedade no entorno, sem um limite seguro de distância, já que o vento e a poeira transportam a dioxina para cada vez mais longe com o passar do tempo.
Por sua vez, as cinzas residuais da incineração não são menos toxicas. O volume do lixo incinerado é reduzido em média em 75% do volume inicial. Isso quer dizer que sobram ainda 25% da massa inicial. Entretanto, essa escoria residual é altamente química e poluente para o meio ambiente. Ali encontram-se metais pesados misturados à toda sorte de produtos químicos oriundos da incineração (tais como os citados anteriormente). Essa cinza é muito química para ser descartada em aterros sanitários, comprometendo a saúde daqueles que moram próximo mas também a fauna e as águas do subsolo (os lençóis freáticos).

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Professor de Instiruição Argentina visita o Projeto Profissão Catador




No último 09 de maio, o Projeto Profissão Catador recebeu a visita do professor Juan Carlos Godoy, da Fundacion para elDesarrollo Humano y el Ambiente, localizada em Posadas, na Argentina.  A visita teve como objetivo, conhecer o projeto de extensão e o trabalho deste grupo de trabalhadores .
A visita se deu em 2 momentos, onde o primeiro ocorreu na parte de manhã, onde a coordenadora do projeto, professora Isadora, descreveu a trajetória do projeto desde o seu início, até tomar a proporção que alcançou atualmente.
À tarde, o professor Juan Carlos, seguiu acompanhado da assistente social Lidia e da monitora Tamara para uma visita às duas associações de catadores existentes no munícipio.

A visitação iniciou na associação do bairro dos Funcionários – ACCA, onde a presidente, a catadora Maria Amélia, demonstrou o método de trabalho, a forma de separação dos recicláveis e os tipos de materiais que são comercializados. O professor Juan Carlos, ficou impressionado com a variedade de classificações de plásticos e papéis que devem ser prensados separadamente, e após, foi feita a demonstração do método de produção de fardos no maquinário da associação.

 Maria Amélia, relatou ao professor que a diferenciação desses materiais foi ensinada a eles através de capacitações realizadas pelo Projeto Profissão Catador e visitas aos grandes compradores de recicláveis e com isso os catadores conseguiram aumentar a qualidade e o valor da produção.

As catadoras demonstraram bastante disposição em falar sobre esta profissão da qual se orgulham. 


Após, o professor Juan Carlos, conheceu a associação do bairro Acelino Flores – ARCA, onde o foco da visitafoi o método de separação dos materiais, que é feito nas mesas de triagem e em quais produtos as matérias-primas irão resultar após o processamento.  A catadora Dirce, que também é artesã, demonstrou as suas criações a partir de recicláveis, como os copos de garrafa longneck, chapéus de caixas longa-vida, entre outros, os quais ela também comercializa.



Os catadores associados gostaram da experiência de poder compartilhar os seus conhecimentos em seu próprio local de trabalho.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Projeto Profissão Catador realiza mobilização no bairro Progresso


 
No último dia 30, a equipe do Projeto Profissão Catador percorreu as ruas do bairro Progresso realizando um chamamento à reunião na qual será anunciado o início da organização para a construção de um galpão de beneficiamento de materiais recicláveis no bairro.



Toda a comunidade foi convidada a participar desta reunião que se realizará dia 02/05, ás 19 horas, na Escola Municipal Intendente Vasconcelos Pinto.


A ação contou com a presença do mascote da Coleta Seletiva Solidária da UNICRUZ, o Super Seletivo, que fez a alegria das crianças. 


O caminhão adquirido pelo projeto através do patrocínio com a Petrobras foi utilizado para promover uma carreata, acompanhado por um carro de som, para divulgar a novidade pelas ruas do bairro.



 
Simultaneamente, outra parte da equipe fez visitas domiciliares, entregando ou depositando os panfletos com o convite na caixa de correio, para que toda a comunidade ficasse ciente da reunião. Também foram fixados cartazes em locais de grande circulação de moradores, como os bares, lancherias, mercados entre outros.




Nossos amigos catadores cadastrados e moradores do bairro confirmaram a presença na reunião e aguardam ansiosamente por ouvir novidades para a melhoria de suas condições de trabalho.

  

A ação encerrou-se ao anoitecer, tendo alcançado abrangência total do bairro.