quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Catadora cria biblioteca com obras encontradas no lixo no interior de SP

A catadora de recicláveis Cleuza Branco de Oliveira, 47, lê obra na cooperativa de Mirassol, no interior de SP
 
 
A catadora de recicláveis Cleuza Aparecida Branco de Oliveira, 47, sempre cultivou o sonho de ter uma biblioteca em sua casa, em Mirassol (455 km de São Paulo). Apaixonada por leitura, queria poder emprestar livros a pessoas sem condições de comprá-los.
 
De tanto ver obras jogadas no lixo de escritores como Machado de Assis, José Saramago e Érico Veríssimo, Cleuza, então semianalfabeta, passou a lê-las e pôde, neste ano, realizar seu sonho.
 
Foi guardando livros e inaugurou a biblioteca não em casa, mas na associação de catadores, da qual participa, localizada no centro de triagem do lixo.
 
O acervo já conta com 300 títulos. Criado e administrado por 11 catadores, o espaço tem um canto de leitura, uma brinquedoteca, uma área para discos, brechó e, claro, os livros.
 
A biblioteca não cobra pelo empréstimo das obras, mas quem quiser comprá-las -há títulos repetidos-, paga R$ 0,50 por livro. A renda vai para a própria associação. O local também faz trocas.
 
"Não tem burocracia e não precisa preencher nada. Alguns levam para casa e outros optam por ler no próprio barracão", afirmou o biólogo Luiz Fernando Cireia, 31, incentivador e usuário do projeto.
E
mpresas de Mirassol também têm feito doações, que vão possibilitar, inclusive, a ampliação da área, de acordo com Cleuza.
 
Com salário de R$ 500 mensais, os catadores terão um pequeno acréscimo de renda, ainda não calculado, graças à venda de alguns títulos.
 
Mas Cleuza garante que o objetivo não é financeiro, é dar aos colegas a oportunidade de ler esses livros.
 
 
 

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Unicruz, através do Projeto Profissão Catador é uma das vencedoras do prêmio FINEP

 
As únicas universidades premiadas no RS foram a UNICRUZ e a PUC/POA.
Os vencedores do prêmio FINEP de inovação 2012 da região Sul foram conhecidos no dia 31 de outubro em Porto Alegre durante a cerimônia de encerramento do 5° Congresso Internacional de Inovação realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERG)

No quesito Tecnologia Social a Universidade de Cruz Alta através do Projeto Profissão Catador: Entre o viver e o sobreviver do lixo, foi contemplada com o troféu Prata.

Em 2012 na sua 15ª edição, o Prêmio recebeu 588 inscrições, representando um aumento de 56% em relação a 20. A região Sul teve 187 inscritos, sendo 91 do Rio Grande do Sul, 55 de Santa Catarina e 41 do Paraná.  

UNICRUZ foi representada no evento pela coordenadora do projeto profissão catador, a profª Enedina Teixeira da Silva do Centro de Ciências Sociais Aplicadas.

O Prêmio FINEP é o mais importante instrumento de estímulo e reconhecimento à inovação no País. Desde 1998, já premiou mais de 500 empresas, instituições e pessoas físicas, sendo responsável pela projeção dos contemplados não apenas no Brasil como no exterior.

As categorias premiadas são: Micro e Pequena Empresa, Média Empresa, Grande Empresa, Instituição de Ciência e Tecnologia, Tecnologia Social, Inventor Inovador e Inovar Fundos.

A FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi criada em 24 de julho de 1967, para institucionalizar o Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas.