sexta-feira, 27 de abril de 2012

Deixe todos os cômodos da sua casa mais sustentáveis

Pequenas ações podem deixar toda a sua casa mais sustentável.
Com apenas uma ação em cada cômodo você pode deixar sua casa mais sustentável. Veja o infográfico e as dicas abaixo:
Banheiro: controle o tempo do banho e regule torneiras e chuveiros com vazamentos. Economizar a água é muito importante, já que é um recurso cada vez mais escasso. Tente diminuir seu tempo de banho aos poucos, até que fique em cinco minutos ou menos.
Cozinha: separe o lixo orgânico dos resíduos recicláveis. A ação encaminha cada produto para seu determinado fim, permitindo que plásticos, papéis e outras embalagens sejam reaproveitados e reciclados. Uma opção é separar os materiais em casa e encaminhar, você mesmo, a entidades e cooperativas de reciclagem. Uma dica é juntar vizinhos para fazer isso, fazendo um rodízio de quem vai entregar os materiais e levando mais itens de uma vez só.
Sala: desligue os aparelhos do modo stand-by. Deixar produtos ligados na tomada, mesmo que sem serem usados, também consome energia.
Quartos: opte por lâmpadas de LED, que consomem menos energia e duram mais tempo. Ainda assim, só deixe as luzes acesas quando necessário, e prefira usar a iluminação natural durante o dia.
Lavanderia: reutilize a água da lavagem das roupas para lavar calçadas e o carro.
Jardim: se tiver um jardim em casa, separe um pedacinho dele para montar uma horta. Comece com mudas simples, como ervas para tempero e chá (cebolinha, salsinha, manjericão, erva doce e camomila). Depois, você pode começar a plantar tomates e morangos. Se morar em um apartamento, tente separar um pequeno pedaço da casa que tenha sol (como um pedaço da varanda ou em uma bancada perto de uma janela), e plante as mudas em vasos.

Fonte: Atitude Sustentável

Estudantes visitam a CENCOR

Os estudantes da Escola Estadual Venâncio Aires que estão fazendo um trabalho a respeito do Projeto Profissão Catador estiveram novamente visitando a sede na Unicruz Centro e desta vez foram recepcionados pela coordenadora Enedina Teixeira, a qual esclareceu diversas dúvidas e curiosidades dos alunos. Esse tipo de relacionamento com os jovens é considerado de extrema importância para os objetivos do projeto onde um deles é provocar uma mudança na atitude individual de cada pessoa no que se diz respeito a processos que colaborem a um mundo mais sustentável, considerando que essa mudança pode começar na escola.





quinta-feira, 19 de abril de 2012

Visitas de Trabalho do Projeto Profissão Catador

No dia 12 de março a equipe do Projeto Profissão Catador visitou a COPERCICLA na cidade de Santa Cecília do Sul/RS. A COPERCICLA é uma cooperativa de recicladores de resíduos orgânicos e inorgânicos.






No dia 20 de março a equipe esteve visitando o Projeto Esperança/Cooesperança sob a coordenação da Irmã Lourdes Dill em Santa Maria/RS, assim como a associação de catadores ASMAR - Associação de Selecionadores de Materiais Recicláveis - que presta serviço ao poder público municipal de coleta seletiva de resíduos sólidos.



E no dia 30 de março estiveram em Garibaldi visitando o projeto Minuano também financiado pelo programa Desenvolvimento e Cidadania da Petrobras que atende associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis de vários municípios do RS.



Estas visitas tiveram como objetivo a troca de informações e experiências para o fortalecimento do trabalho dos catadores no município.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Transforme latas em luminárias!


Muitos alimentos consumidos diariamente vêm armazenados em latas, que após o uso vão para as lixeiras ou para a reciclagem. Porém, existem muitas opções de artesanato para esse material, uma delas é a fabricação de luminárias.
A técnica é simples e o resultado é único, já que varia de acordo com a criatividade de cada pessoa.

Os materiais necessários são: lata (qualquer tamanho); martelo; prego; toalha; jornal; arame; alicate; água e tinta spray.

Como fazer:
O primeiro passo é o segredo para que a luminária fique bonita, para isso é necessário encher a lata de água e deixá-la no congelador até que vire gelo. Isso deve ser feito para que a lata não amasse durante as etapas seguintes.

O apoio também deve ser revestido com jornal e uma toalha, para não forçar a lata diretamente em uma superfície dura. A luminária começa a tomar forma quando os furos em sua lateral são feitos. Nesta hora é que entra a criatividade, quanto mais buracos forem feitos mais legal será a maneira como a luz será refletida. Por isso, é possível desenhar formas, como estrelas ou corações, sempre usando o prego e o martelo com cuidado. Faça também dois furos superiores, por onde passará o arame.
Com os furos feitos e o gelo já retirado, passe o spray da cor escolhida, em toda a lata. A pintura deve ficar uniforme e a tinta deve ser aplicada a 25 centímetros de distância. O arame cortado servirá como alça de suporte para a luminária, por isso, deve ser pintado da mesma cor que a lata.
Quando a tinta estiver seca, o arame deve ser passado pelos dois furos superiores e as pontas internas devem ser viradas para dentro, com o uso do alicate. A luminária pode ser usada com velas ou então com lâmpadas.

Confira o resultado!



Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia.php/3100/aprenda_a_transformar_latas_em_luminarias/

terça-feira, 17 de abril de 2012

Comunicado

Comunicamos que o evento referente ao Pólo Binacional do PET que seria realizado nesta quarta feira, dia 18 foi cancelado devido a uma mudança na agenda da Diretora do Departamento da Economia Solidária, da Secretaria da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresa, Nelsa Farian Nespolo que não poderá estar presente. Será marcada uma nova data para o encontro e divulgado com antecedência.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Encontro discutirá a criação da cadeia binacional do PET em Cruz Alta



Nesta quarta feira (18) será realizado o encontro de economia solidária, na Universidade de Cruz Alta com o objetivo de discutir a criação do Pólo Regional da Cadeia Solidária Binacional do PET na cidade de Cruz Alta. No encontro estarão presentes autoridades representando os municípios que serão beneficiados além da presença de Nelsa Farian Nespolo, Diretora do Departamento da Economia Solidária, da Secretaria da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresa.

Entenda a Cadeia Solidária Binacional do PET.

As garrafas PET, utilizadas principalmente por indústrias de refrigerantes e sucos movimentam um mercado de 9 bilhões de unidades/ano. Desta quantidade 53% não está sendo reaproveitadas, o que representa 4,7 bilhões de unidades por ano desperdiçadas na natureza. 

Este grave problema ambiental fez surgir uma nova categoria, os catadores, que hoje são mais de 1 milhão em todo território nacional. No Rio Grande do Sul existem mais de 135 cooperativas e associações, 200 empreendimentos, 9 mil trabalhadores diretos e 45 mil trabalhadores indiretos recolhendo mais de mil toneladas de garrafas PET por mês. 

Para beneficiar essas famílias foi criada a cadeia binacional do PET, que tem como impulsor o Governo do Estado do RS, através da Secretaria da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresa. Esta cadeia solidária une dois países, Brasil e Uruguay e se desenvolve em 6 fases. 

1ª Fase: As garrafas PET são coletadas, recicladas e prensadas através das cooperativas e associações de catadores do município. Hoje o valor do Kg do PET varia entre R$ 0,80 e R$ 1,10. 



2ª Fase: Transformar o PET em flake, em centrais que serão instaladas nas cidades escolhidas. A máquina que fará o trabalho tem capacidade para 850 Kg/h, sendo necessário 2 pessoas para operá-la e de 4 a 6 pessoas para selecionar o material. 



3ª Fase: Transformação do flake em fibra sintética, que será feita pela Coopima, na cidade de San José no Uruguay, onde serão produzidos mil toneladas por mês. Para produzir 1Kg de fibra é necessário 1,480Kg de flake, e o valor comercial do Kg da fibra é de R$ 3,45 podendo chegar a R$ 19 no comércio. 



4ª Fase: A fibra vai do Uruguay para Minas Gerais, onde a Coopertêxtil fará o processo de fiação e tecelagem, transformando a fibra em tecido. 

5ª Fase: Será desenvolvida por cooperativas de costureiras do Rio Grande do Sul que confeccionaram roupas, calçados, sacolas, produtos de cama e mesa, entre outros. 

6ª Fase: O complemento são as campanhas de conscientização da comunidade e das empresas. 

A instalação do Pólo em Cruz Alta atenderia cidades como Ijuí, Passo Fundo e Santa Maria. A instalações se concretizaria da seguinte forma, o Governo do estado forneceria a máquina para a produção do flake, um caminhão, recursos para formação e capacitação dos profissionais e capital de giro e a prefeitura municipal doaria o local, ou seja um pavilhão para a instalação do pólo. 
No encontro estiveram presentes a Coordenadora do Projeto Profissão Catador, Enedina Teixeira, a Analista Financeira do Projeto Ana Lúcia Pinheiro, o Secretário do Corede Alto Jacuí, José Carlos Severo e a representante da SEPLAN, Josiane Pillar. Na volta, a equipe mostrou-se otimista com a possibilidade da instalação do pólo em Cruz Alta o que beneficiaria a economia juntamente com a questão sócio-ambiental de Cruz Alta e Região.


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Convite: Encontro de Economia Solidária


É com grande satisfação que a Universidade de Cruz Alta, através do Projeto Profissão Catador convida para o Encontro de Economia Solidária que discutirá sobre a Criação de um Pólo da Cadeia Solidária Binacional do PET no município de Cruz Alta.
O encontro será no dia 18 de Abril, no Salão Nobre da Unicruz Centro, às 17h.

Compareça, sua presença é muito importante!

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Estudantes da Escola Venâncio Aires visitam o Projeto


Na última terça-feira (3) dois estudantes estiveram na sede do Projeto Profissão Catador conhecendo de perto a iniciativa. Willian Douglas da Silva Langner e David da Rosa Sattes tem 14 anos e são estudantes do 1º ano do ensino médio da Escola Estadual Venâncio Aires de Cruz Alta. A visita faz parte da pesquisa que ambos estão fazendo a respeito do projeto que envolve os catadores no município para a produção de um trabalho escolar. Os alunos foram recepcionados pelo publicitário Vinicius Campos e pelo monitor das associações Maryo Luiz da Cunha que responderam os questionamentos dos jovens.